Cálculo imposto de renda – veja como é feito, alíquotas e isenções


Conceito de Imposto de Renda

cálculo imposto de rendaAntes de falar em cálculo Imposto de Renda, vamos primeiramente conceituar para entendermos melhor.

O Imposto de Renda é o principal tributo cobrado no Brasil, sendo a maior fonte de receitas da União. A arrecadação está a cargo da Secretaria da Receita Federal no Brasil.

Cobrado em quase todos os países, foi instituído no Brasil em 1922 para financiar a saúde, educação e desenvolvimento urbano. Sua cobrança obedece aos princípios da generalidade, universalidade e proporcionalidade, sendo considerado por especialistas um dos únicos impostos que conseguem promover uma distribuição de renda, uma vez que, quem ganha mais paga mais e quem ganha menos paga menos.

Cálculo Imposto de Renda – Tabela

Cálculo imposto de renda

Como é feito o cálculo imposto de renda

O cálculo Imposto de Renda é realizado com base na Tabela do Imposto de Renda (mensal e anual), em que constam faixas de renda e suas respectivas alíquotas. Cabe ressaltar que, com base no princípio da proporcionalidade, quanto maior a renda maior a alíquota.

Sabendo da alíquota correspondente à faixa podemos ter uma ideia do valor a pagar.

Em seguida vamos mostrar na prática como o cálculo Imposto de Renda é feito.

Cálculo Imposto de Renda – Tabela Mensal

A tabela referente ao ano-calendário 2018 ainda não foi divulgado, mas com o Governo Federa tem realizado poucas mudanças nos últimos anos, entendemos que a tabela não deverá ser alterada.

Base de cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 1.903,98
De 1.903,99 até 2.826,65 7,5 142,80
De 2.826,66 até 3.751,05 15 354,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5 636,13
Acima de 4.664,68 27,5 869,36

Cabe ressaltar que essa tabela é utilizada principalmente pelo empregador para reter o imposto de renda na fonte, ou seja, o empregado recebe o salário mensal com o Imposto de Renda descontado.

Para os trabalhadores que são autônomos ou que não tem imposto retido na fonte que tem levar em conta a tabela progressiva anual para calcular o imposto.

A fórmula do cálculo é a seguinte: [(Salário Bruto – Dependentes – Inss) X Alquota – Deducão] = Imposto de Renda Retido na Fonte.

Por exemplo, se seu rendimento mensal é de R$ 5.500 mensais (já deduzido os valores referentes a dependentes e INSS), você estará enquadrado na faixa de 7,5%. O calculo é feito da seguinte forma:

R$ 2500 – 1903,98 (Faixa de Isenção) = R$ 596,02

R$ 596,02 X 0,075 = 44,70

Então R$ 44,70 será o valor retido na fonte.

Dedução por dependente

Incluir um dependente na Declaração de IR 2018 permite que o contribuinte deduza várias despesas, pagando menos imposto ou aumentar o valor da restituição do imposto de renda.

Desde 2015 a dedução mensal por dependente é de R$ 189,59 e com limite de R$ 2.275,08. São considerados dependentes:

  • companheiro(a) com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de 5 anos, ou cônjuge;
  • filho(a) ou enteado(a), até 21 anos de idade, ou, em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho;
  • filho(a) ou enteado(a), se ainda estiverem cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, até 24 anos de idade;
  • irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem arrimo dos pais, de quem o contribuinte detenha a guarda judicial, até 21 anos, ou em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho;
  • irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem arrimo dos pais, com idade de 21 anos até 24 anos, se ainda estiver cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, desde que o contribuinte tenha detido sua guarda judicial até os 21 anos;
  • pais, avós e bisavós que tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, até o limite de isenção do imposto;
  • menor pobre até 21 anos que o contribuinte crie e eduque e de quem detenha a guarda judicial;
  • pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador.

Participação nos lucros ou resultados

A seguir a tabela do IR incidentes sobre PLR. Cabe ressaltar que as alíquotas são incidentes sobre os valores que ultrapassar a faixa de isenção.

Valor do PLR anual (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
De 0,00 a 6.677,55 0,0
De 6.677,56 a 9.922,28 7,5 500,82
De 9.922,29 a 13.167,00 15 1.244,99
De 13.167,01 a 16.380,38 22,5 2.232,51
Acima de 16.380,38 27,5 3.051,53

Cálculo Imposto de Renda – Tabelas progressivas anuais

A partir do exercício 2017, ano-calendário de 2016:

Base de cálculo (R$)

Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 22.847,76
De 22.847,77 até 33.919,80 7,5 1.713,58
De 33.919,81 até 45.012,60 15 4.257,57
De 45.012,61 até 55.976,16 22,5 7.633,51
Acima de 55.976,16 27,5 10.432,32

O calculo levando em conta a o rendimento anual é feito da mesma forma que no caso dos rendimentos mensais, ou seja, [(Salário Bruto – Dependentes – INSS) X Alíquota – Dedução] = Imposto de Renda Retido na Fonte.

Vídeo

Para melhor entendimento, selecionamos o vídeo a seguir com maiores explicações sobre os assuntos tratados até aqui.

 

Summary
Cálculo imposto de renda - veja como é feito, alíquotas e isenções
Article Name
Cálculo imposto de renda - veja como é feito, alíquotas e isenções
Description
Cálculo Imposto de Renda - veja como é feito o cálculo do imposto de renda que você paga todos os meses e anos. Veja também as tabelas e alíquotas.
Author
Publisher Name
Restituicaoir.org
Publisher Logo
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: