Imposto de Renda 2020 – veja os 11 erros mais comuns e como evitá-los

Todos os anos é a mesma correria, prazo para declaração de imposto de renda se encerrando, aí saímos procurando os comprovantes de renda, pagamento de escola, aluguel, dos gastos com saúde para fazer a declaração. Contudo, essa correria tem um preço: os erros de preenchimento da declaração, que acaba nos trazendo grandes transtornos e retrabalho.

Se você se enquadra nesta situação não se preocupe, escrevemos este post para mostrar os 11 erros mais comuns cometidos quando preenchemos nossa declaração e com evitá-los. Continue conosco e confira.

Vale ressaltar que Receita Federal apertar o cerco cada vez mais, aplicando filtros e cruzando informações, afim de dificultar a omissão de informações para evitar que os contribuintes paguem imposto menor. Para tanto, a Receita possui um supercomputador para processar as informações de dezenas de milhões de declarações.

imposto de renda 2020
Erros mais comuns no preenchimento da Declaração de Imposto de Renda 2020
  • Omissão de rendimentos

Todo e qualquer rendimento que você recebe, independentemente do valor, precisa ser declarado. Sabe aquele aluguel de R$ 400 que você recebe todos os meses? E o recurso do exterior que algum parente ou conhecido que mora fora do Brasil manda para você de vez em quando? Também precisa estar na sua declaração.

Justamente por se tratar de valores irrisórios caímos na tentação de achar que não são necessários, tornando um dos principais motivos de receber multas ou cair na malha fina.

  • Declarar informações diferentes das que estão nos comprovantes de rendimento

Esse é um erro bastante comum. Toda empresa é obrigada a passar para seus funcionários documento com informações de seus rendimentos e outras informações necessárias preencher a declaração. Então, ao inserir as informações confira com o que está no comprovante.

Saiba que as informações que estão no documento fornecida pela empresa são as mesmas repassada da empresa para a receita. Se perceber que alguma informação não está correta, solicite com urgência a correção.

  • Digitação errada no campo “valores”

Esse tipo de erro é causado por falta de atenção, normalmente quando preenchemos a declaração às pressas, no último dia de entrega, aumenta as chances de erro na digitação.

Outro motivo que causava a digitação de números errados era o fato de ter que colocar vírgula para separar os decimais. Hoje não é mais necessário, dois zeros serão acrescentados automaticamente depois da vírgula se nada for digitado.

  • Colocar o mesmo dependente em mais de uma declaração

Um depende só pode constar em uma declaração. Assim, o casal que faz sua declaração separadamente, não pode incluir o mesmo filho, ou o pai ou a mãe deve ser informado como responsável.

Assim, antes de finalizar a declaração, revise os dependentes para evitar essa situação, pois, caso ocorra, as duas declarações cairão na malha fina.

  • Erro no preenchimento de rendimentos tributáveis

Esse erro é causado por não preencher, preencher no campo incorreto ou preencher com CNPJ ou CPF da fonte pagadora errado.

  • Incluir despesas médicas sem comprovação

Esse é um dos principais motivos de cair na malha fina. Toda despesa deve ser comprovada mediante a apresentação da nota fiscal, recibo não é aceito.

É muito comum realizarmos consultas, tratamentos, internação, e outros procedimentos e não solicitar a emissão da nota e na hora de declarar informamos. Para a Receita se a nota não estiver emitida é como se o serviço não fosse prestado.

  • Renda de aluguéis

Outro erro muito comum: não informar os rendimentos referente a aluguéis, levando a declaração a cair na malha fina.

São duas situações. A primeira é para quem recebe os aluguéis que deve declarar o valor recebido no campo “rendimentos tributáveis”. A segunda situação é para quem paga que deve informar os valores desembolsado no campo “Pagamentos Efetuados”. Se algum dos lados não informar ou informar valores incorretos, quando a Receita cruzar os dados, a inconsistência será detectada.

  • Preenchimento de informações de previdência privada

Muitos contribuintes, por falta de informação, deixam de prestar as informações corretas. Quando contratamos um Plano de Previdência Privada devemos escolher entre os PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) ou VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). Somente o PGBL permite a dedução de até 12% do total de rendimentos tributáveis recebidos durante o ano.

O PGBL é indicado somente para quem fazer declaração pelo modelo completo e contribui para o INSS ou outro regime de previdência social, como o de servidores públicos. Se você é isento ou faz sua declaração com o formulário simplificado deve optar por um plano VGBL, que não permite qualquer dedução na declaração, contudo, alguns contribuintes informam, no campo “Pagamentos Efetuados”, os pagamentos de plano VGBL.

  • Informações de pensão alimentícia

Aqui ocorre situação semelhante ao que ocorre no caso dos aluguéis. Quem paga pensão alimentícia deve informar os valores pagos no campo “Pagamentos efetuados” e assim ter um abatimento no valor a pagar ou aumentar o valor da restituição do imposto de renda.

Já quem recebe a pensão deve informar como “Rendimentos recebidos de Pessoa Física”.

  • Omitir informação de ganho de ações

Quem obtém rendimentos acima de R$ 20 mil no mercado de ações, segundo a legislação vigente, deve declarar e recolher 20% dos ganhos obtidos até o mês seguinte. Sugerimos solicitar auxílio de sua corretora para apuração dos ganhos.

  • Atualização do valor do bem

Geralmente informamos nossos imóveis de acordo com o valor que achamos que valem, contudo, esse não é o entendimento da Receita. O imóvel deve ter seu valor declarado pelo seu custo de aquisição.

Toda e qualquer valorização precisa ser comprovada com documentos. Assim se você fizer reforma ou comprar móveis sob medida, deve ter em mãos as notas fiscais para poder atualizar o valor de seu imóvel.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: